Espetáculos

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Circo do Mato é contemplado em festivais nacionais e internacionais

É com alegria que compartilhamos!

O Circo do Mato foi convidado para levar o espetáculo “OS CORCUNDAS” para o Festival Ventana Internacional de Artes Escénicas a realizar-se na província de Mendoza / Argentina; o festival será realizado entre os dias 2 a 8 de outubro de 2017. Promovido por Haravicus Grupo de Teatro.

Também foi selecionado para a 5ª Mostra de Teatro Infantil de Mato Grosso do Sul com o espetáculo "João e o Pé de Feijão na Terra do Nunca". A Mostra será realizada de 12 a 19 de outubro de 2017 em Campo Grande/MS e é idealizada e produzida pelo Ateliê Ramona Rodrigues.

Além disso, o grupo também foi o 1º colocado na Categoria Regional Palco no FIT - Festival Internacional de Teatro de Durados, com o espetáculo "Os Corcundas". O Festival acontecerá do dia 14 a 30 de setembro de 2017 na cidade de Dourados. É uma realização da UFGD.

Desta forma nos realizamos em poder apresentar nosso trabalho e fazer intercâmbio com outros grupos, artistas e produtores culturais. Divulgando nossa cidade, nosso Estado e nosso país.

Grat@s pelo prestígio e avante sempre!

OS CORCUNDAS
Mauro Guimarães e Luciana Kreutzer - Bar e Teatro 03nov17 - Foto: Larissa Pulchério

Mauro Guimarães e Luciana Kreutzer - Bar e Teatro 03nov17 - Foto: Larissa Pulchério

JOÃO E O PÉ DE FEIJÃO NA TERRA DO NUNCA

Douglas Caetano e Mauro Guimarães - Teatro Prosa SESC Horto
Campo Grande MS - 03mar17 - Foto: Larissa Pulchério

Murillo Atalaia e Douglas Caetano - Teatro Prosa SESC Horto
Campo Grande MS - 03mar17 - Foto: Larissa Pulchério

quinta-feira, 16 de março de 2017

Oficina circense encerra suas atividades com espetáculo gratuito no sábado 18

A oficina Cena e Circo é um projeto de capacitação nas artes cênicas com foco no circo; foi oferecido e realizado pelo Ponto de Cultura CICA – Centro de Integração da Criança e do Adolescente, com investimento da Fundação Estadual de Cultura, SECTEI e Governo do Estado de MS; as aulas foram ministradas pelo Ponto de Cultura Circo do Mato, estando à frente dos trabalhos, o professor de circo, Murillo Atalaia que disse: “o projeto foi pra mim muito gratificante, especialmente pelo publico alvo, eu pude contribuir para que essas crianças e jovens tivessem a oportunidade de aprender algo novo e desafiador, além do meu crescimento pessoal e profissional, aprendi muito com eles também!”.  
Para concluir os trabalhos será apresentado ao público pelos alunos da oficina, o espetáculo “Cena e Circo”, permeado com alguns números apresentados pelo Circo do Mato. “Nosso intuito foi concluir o curso com uma apresentação bonita, que valorize o trabalho realizado pelos alunos e alunas, enriquecido com luz cênica, maquiagem, figurinos, tudo para sentirem a importância do que hoje realizam”, diz Mauro Guimarães do Circo do Mato.
O projeto visou oportunizar às crianças e adolescentes, em situação de vulnerabilidade social, uma aproximação com a arte, especificamente a arte circense, o contexto histórico, Circo Tradicional, Circos Itinerantes, o Novo Circo desenvolvendo as técnicas de acrobacias de solo e aérea, equilibrismo em pernas-de-pau e de objetos, palhaçaria, malabarismo, entre outras; com o intuito de preparar jovens para, através da arte, serem cidadãs e cidadãos sensíveis ao próximo, expressando-se e desenvolvendo-se no nível mental, intelectual e motor; promovendo uma melhor integração social.
“Oportunizar o experimento da arte às crianças e jovens, certamente significa dar-lhes condições de abrir seus horizontes e torná-los no mínimo mais sensíveis e autoconfiantes, percebendo que a arte proporciona um novo campo de trabalho, geração de renda, a libertação de alguns entraves pessoais, além de humanizar aqueles que a fazem e aqueles que a apreciam!” diz Laila Pulchério, do Circo do Mato.
Para Mário Freitas, coordenador do CICA “O projeto contribuiu para que as as crianças e adolescentes vivenciassem a arte circense despertando nelas uma outra forma de ver a realidade através da oficina, e também ajudou na socialização dos grupos e principalmente a retirada de crianças e adolescentes dos espaços da rua nos momentos que estão fora da escola”, diz.

CICA
O CICA atua junto a moradores da periferia sul de Campo Grande (MS), no Bairro Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Jardim Itamaracá, Rita Vieira e Lagoa Dourada. É Ponto de Cultura desde 2010, tem por missão oferecer ações complementares a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, trabalhando a educação integral, explorando oportunidades lúdicas, artísticas e esportivas em períodos alternados ao escolar. Sua sede está localizada em área de 2,5 hectares, onde vários projetos são executados visando propiciar condições e estímulos necessários ao desenvolvimento da criança e do adolescente objetivando sua formação física, psíquica, social e espiritual.

SERVIÇO
ESPETÁCULO CENA E CIRCO
Local: CICA - R. Nair Alves e Castro 113 - Rita Vieira
Data: 18 de março de 2017
Horário: 17h30


Contatos: 99912-1420 Laila / 99228-3371 Mário
FOTOS - nomeadas nas próprias fotos em anexo
Laila Pulchério e DIVULGAÇÃO CICA​



 
Prof, Murillo Atalaia com alunos da oficina na festa junina da instituição CICA - foto divulgação


Número aéreo em apresentação do final do ano de 2016 no CICA - foto Laila Pulchério


Pirâmide humana em evento do final do ano de 2016 no CICA - foto Laila Pulchério


Personagens com artistas do Circo do Mato visitam o CICA


terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

"JOÃO E O PÉ DE FEIJÃO NA TERRA DO NUNCA" - estreia

Estreia do espetáculo infanto-juvenil

"JOÃO E O PÉ DE FEIJÃO NA TERRA DO NUNCA"




“João e o Pé de Feijão na Terra do Nunca” é a mais nova produção teatral do Circo do Mato, direcionado ao público infanto-juvenil, mas livre para todos os públicos; a peça faz a junção das histórias João e o Pé de Feijão e Peter Pan.

A proposta de montagem surgiu no grupo em 2015 com o desejo de produzir uma montagem bem elaborada e que não fosse óbvia demais aos olhos dos menores e também dos maiores, sabendo que os pequenos são críticos e questionadores pretendendo explorar a capacidade destes, buscando mergulhar na poética através do faz de conta. Assim com a proposta de trazer ao público uma forma peculiar de apresentação, mantendo a característica de trabalho do Circo do Mato de mesclar o teatro e o circo em seus trabalhos.

O grupo convidou o diretor e ator Anderson Bosh para a direção do espetáculo e a construção do texto final com base nos anseios do grupo, e o ator e músico Carlos Anunciato para a criação da sonoplastia.   

“João e o Pé de Feijão na Terra do Nunca” é um espetáculo de teatro circo com diálogo direto com a manipulação de objetos, a literatura em verso e a música; a obra é contemporânea na sua encenação, propõe um ator criador, dialogo direto com outras linguagens artísticas e a vanguarda de um novo campo de proposição teatral: espetáculo infantil engajado.
Encenada a partir do universo fantástico da imaginação infantil, ela recria ambientes mambembescos e brincantes, propondo-lhes um estado grotesco, animalesco, irreal e imagético, de humor carregado de crítica, como são os remakes cinematográficos de clássicos literários, os modernos HQ’s e os longa metragem de desenhos animados, bem como o imaginário popular das crianças de um mundo pós-moderno.
O aporte de todas essas ações em simbiose propiciou uma nova fábula, que temperada com nuances da cultura sul-mato-grossense e suas questões sócio-político-culturais, resultou num ambiente de reflexão critica e posicionamento, que é ao mesmo tempo lúdico, brincante e de diálogo direto com público, sem deixar de ser engraçado, divertido, curioso, pictoricamente bonito e artístico.
A obra em si é um lugar de reflexão e posicionamento crítico, tanto dela mesma, quanto do seu entorno, sua comunidade e questões características de sua cultura e posicionamento geográfico - questões frequentemente negadas ao conhecimento de crianças e jovens público alvo desse projeto - no entanto não perde seu caráter lúdico, recreativo e artístico.
A proposta de montagem foi contemplada pelo Prêmio Rubens Correa de Teatro 2016, com investimento da Fundação de Cultura de MS, SECTEI e Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, e as apresentações de estreia contam com a parceria do SESC MS.



O grupo convidou o diretor e ator Anderson Bosh para a direção do espetáculo e a construção do texto final com base nos anseios do grupo, e o ator e músico Carlos Anunciato para a criação da sonoplastia.   
“João e o Pé de Feijão na Terra do Nunca” é um espetáculo de teatro circo com diálogo direto com a manipulação de objetos, a literatura em verso e a música; a obra é contemporânea na sua encenação, propõe um ator criador, dialogo direto com outras linguagens artísticas e a vanguarda de um novo campo de proposição teatral: espetáculo infantil engajado.
Encenada a partir do universo fantástico da imaginação infantil, ela recria ambientes mambembescos e brincantes, propondo-lhes um estado grotesco, animalesco, irreal e imagético, de humor carregado de crítica, como são os remakes cinematográficos de clássicos literários, os modernos HQ’s e os longa metragem de desenhos animados, bem como o imaginário popular das crianças de um mundo pós-moderno.
O aporte de todas essas ações em simbiose propiciou uma nova fábula, que temperada com nuances da cultura sul-mato-grossense e suas questões sócio-político-culturais, resultou num ambiente de reflexão critica e posicionamento, que é ao mesmo tempo lúdico, brincante e de diálogo direto com público, sem deixar de ser engraçado, divertido, curioso, pictoricamente bonito e artístico.
A obra em si é um lugar de reflexão e posicionamento crítico, tanto dela mesma, quanto do seu entorno, sua comunidade e questões características de sua cultura e posicionamento geográfico - questões frequentemente negadas ao conhecimento de crianças e jovens público alvo desse projeto - no entanto não perde seu caráter lúdico, recreativo e artístico.
A proposta de montagem foi contemplada pelo Prêmio Rubens Correa de Teatro 2016, com investimento da Fundação de Cultura de MS, SECTEI e Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, e as apresentações de estreia contam com a parceria do SESC MS.
PRÊMIO RUBENS CORREA DE TEATRO 2016
Investimento: FCMS / SECTEI / GOV DE MS
Parceria: SESC MS
Realização: CIRCO DO MATO - GRUPO DE ARTES CÊNICAS

Entrada franca e livre para tod@s @s públicos.
(lotação máxima do teatro - 236 lugares)
Os ingressos serão distribuídos `partir de 1 hora antes de cada apresentação.

Teatro Prosa SESC HORTO
Dia 02/03/17 - 20h
Dia 03/03/17 - 18h e às 20h

FICHA TÉCNICA
Texto e direção – Anderson Bosh
Argumento – Circo do Mato
Direção de arte e objetos de cena – Mauro Guimarães
Elenco – Douglas Caetano, Mauro Guimarães, Murillo Atalaia, Patrycia Andrade e Yasmin Fróes
Direção musical – Carlos Anunciato
Produção executiva e comunicação – Laila Pulchério
Vozes infantis em off – Álvaro Atalaia, Eduardo Fróes, Isabela Fróes de Souza, Isadora Salles, Mavi, Pedro Navarrete e Yasmin Alves.
Figurinos – Marcelo Silva e Anderson Bosh
Fotografia – Larissa Pulchério
Designer gráfico – Diego Ouro Preto
Costuraria – Fátima Silva e Cida Silva

SINOPSE

Capitão Gancho, um ardiloso e tenebroso vilão, invade a Terra das Nuvens banindo João e a sua mãe para a Terra do Nunca. O malvado aprisiona e escraviza o pai do menino e hipnotiza sua mãe para não se lembrar de nada. Exilados na Terra do Nunca a mercê dos infortúnios do lugar, João decide vender sua vaca Mimosa e acaba trocando-a com um ardiloso mascate por sonhos e feijões mágicos, que fantasticamente o levam de volta à Terra das Nuvens, às suas origens e histórias perdidas no passado. João enfrenta o gigante tenebroso e ardiloso “Capitão Gancho”, em uma batalha heroica pela libertação de seus pais e a reconquista de sua casa na Terra das Nuvens.

Algumas imagens da montagem do espetáculo:






























sexta-feira, 25 de novembro de 2016

"Os Corcundas" no 1º Encontro de Teatro entre Crianças

O Circo do Mato participa do 1º Encontro entre crianças promovido pelo Grupo Casa que tem início neste sábado (26) com atividades e apresentações que seguem até quarta-feira (30); o espetáculo OS CORCUNDAS, de Breno Moroni, será apresentado neste domingo (27), a apresentação é aberta ao público e gratuita.

A peça foi montada pelo Circo do Mato em 2011 e já se apresentou em diversos locais, inclusive Bolívia, Colômbia e Argentina.

Em cena Luciana Kreutzer e Mauro Guimarães, direção e dramaturgia de Breno Moroni, operação de som e produção executiva, Laila Pulchério e operação de luz, Murillo Atalaia.


Sinopse

Uma pantomima que conta a saga de dois corcundas errantes: ele, o Corcunda, simpático, feio e puro! Como um cão, tenta ser amigo, mas, tem medo dos homens! Ela, a Corcunda, é feia e brincalhona. Esperta como um macaco, não percebe a opinião ou lógica das pessoas.

Depois de caminharem pelo mundo, sem nada para vender ou comprar, são arrebatados por um amor sincero, avassalador, verdadeiro, engraçado e puro. Um espetáculo que diverte e emociona!



quarta-feira, 16 de novembro de 2016

"OS CORCUNDAS" uma pantomima medieval, será atração no Circuito sul-mato-grossense de Teatro - FCMS



O espetáculo OS CORCUNDAS de Breno Moroni será apresentado pelo Circuito sul-mato-grossense de Teatro - um projeto da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul; serão 4 apresentações que contemplará os distritos de Taboco e Bocajá e os municípios de Ribas do Rio Pardo e Corguinho em MS.

A peça foi montada pelo Circo do Mato em 2011 e já se apresentou em diversos locais, inclusive Bolívia, Colômbia e Argentina. É a peça escolhida pelo grupo para fazer 11 apresentações em praças na capital, Campo Grande pelo projeto "Teatro no Campo" que ainda depende de liberação de recursos do FOMTEATRO.

Em cena Luciana Kreutzer e Mauro Guimarães, direção e dramaturgia de Breno Moroni, operação de som e produção executiva, Laila Pulchério e operação de luz, Murillo Atalaia.

Agenda de apresentações (gratuitas):

17/11 - Escola Municipal - Distrito de Taboco (Corguinho)
17/11 - Concha Acústica de Corguinho - 19h
18/11 - JOPA - Ribas do Rio Pardo - 19h30
19/11 - Fund. Nelito Câmara - Distrito de Bocajá (Douradina) - 18h

Sinopse

Uma pantomima que conta a saga de dois corcundas errantes: ele, o Corcunda, simpático, feio e puro! Como um cão, tenta ser amigo, mas, tem medo dos homens! Ela, a Corcunda, é feia e brincalhona. Esperta como um macaco, não percebe a opinião ou lógica das pessoas.

Depois de caminharem pelo mundo, sem nada para vender ou comprar, são arrebatados por um amor sincero, avassalador, verdadeiro, engraçado e puro. Um espetáculo que diverte e emociona!

 
Fotos: Larissa Pulchério